segunda-feira, 15 de outubro de 2012


Um pedaço de desejo (sexo de línguas)

Desejo a noite nos olhos dela
Deusa da liberdade
Quem me dera prendê-la e não perdê-la
No começo de toda madrugada

Derramo confissões indecentes
Ela ri e sai
Fazendo o barulho de mil carnavais
Deixando em desordem todos os meus sentidos

Posso até adivinhar a cara que ela faz
Quando me confunde em medo
Nem freio nem acelero
Só, te espero

O sono acabou de passar por aqui
A garganta anseia por uma vodca
Enquanto a boca treme
Por um beijo de anjo

É hora de acordar
Enquanto a morena dança
Meu dia nasce
E as horas ardem de tanto esperar
A próxima madrugada










Um comentário:

  1. ler esse texto deixou a minha língua ávida...
    para comentar.
    heheheh

    ResponderExcluir